Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://dspace.uniube.br:8080/jspui/handle/123456789/775
Título: TRABALHO DOCENTE E FORMAÇÃO PROFISSIONAL DO ENFERMEIRO: caminhos, saberes e dificuldades
Autor(es): Bisinotto, Marcela de Melo
Palavras-chave: educação em enfermagem
ensino superior
trabalho docente
políticas públicas educacionais
saberes docentes
Data do documento: 22-set-2011
Resumo: O trabalho docente e a formação dos profissionais de Enfermagem são abordados no estudo. Tais assuntos foram discutidos, com o intuito de explicar a dificuldade de inserção de profissionais enfermeiros recém-formados no mercado de trabalho, e, que nos casos em que atuam, muitas vezes são julgados como de capacidade questionável pelos que precisam de seus serviços. O objetivo é investigar quais são os fatores centrais da formação de um enfermeiro de perfil generalista e qualificado, para o exercício da profissão, segundo o primeiro item do Art. 3º do CNE/CSE. Esta pesquisa, descritiva e qualitativa, trata do “trabalho docente na Enfermagem”, sob alguns aspectos, tais como as diferentes concepções de formação de professores (CONTRERAS, 2002), os saberes (TARDIF, 2002) e prática docentes (TUMOLO; FONTANA, 2008), as políticas educacionais (MANCEBO, 2006, 2007) e a formação profissional (PINHEL; KURCGANT, 2007). Compreende pesquisa bibliográfica, documental e de campo, composta por questionários estruturados e observações sistemáticas e não participantes, envolvendo docentes e discentes do curso de Enfermagem. Mostra: pouco esclarecimento sobre o significado da Educação; hegemonia da racionalidade técnica; dissociação teoria e prática – discurso, legislação, implementação -; autonomia profissional; imaturidade dos alunos acerca do significado da Enfermagem; dissociação do ensino com a pesquisa científica; submissão da Enfermagem aos ditames capitalistas; pouco conhecimento dos docentes sobre a dimensão pedagógica do seu trabalho; relação de tratamento entre aluno-professor, e o interesse dos alunos pelo curso, de modo geral, insatisfatórios; recursos materiais e humanos insuficientes para proporcionar a criação de experiências. Importa que a formação do enfermeiro seja: fundamentada na crítica e na reflexão; inserida num contexto, dotada de recursos humanos, materiais, científicos e pedagógicos.
URI: http://dspace.uniube.br:8080/jspui/handle/123456789/775
Aparece nas coleções:TURMA 6

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
MARCELA DE MELO BISINOTTO.pdf1,15 MBAdobe PDFThumbnail
Visualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.